FAA procura manter o controle de Slats do 737 Max com defeito

Os reguladores norte-americanos estão procurando identificar conjuntos de Slat-Tracks defeituosos dos jatos Boeing 737 Max, a fim de evitar defeitos em variações do 737 mais antigas.

A FAA afirma que certos conjuntos de tracks foram fabricados incorretamente e são afetados pela fragilização por hidrogênio, o que reduz sua força e pode resultar em falhas e perda de uma slats.

Os slats executam a mesma função que os flaps (isto é, alteram temporariamente a forma da asa para aumentar a sustentação), mas estão presas à frente da asa em vez da traseira.

A Boeing indicou que 148 foram incorretamente produzidos, mas a FAA ressalta que, como as peças são rotativas e não serializadas, elas poderiam ser removidas dos 737 Max 8 e Max 9 e reinstaladas em 737 variantes anteriores, como o 737-800 e 737-900.

Em nota a FAA declarou, “A atual escassez de peças compatíveis torna mais provável a remoção e a reinstalação. Se uma parte compatível fosse removida de um 737 Max e instalada em um 737 mais antigo antes que todas as partes discrepantes fossem identificadas, isso poderia expor todo o 737 antigo à condição insegura.” Ele afirma que esta propagação de partes afetadas provavelmente exigiria uma inspeção 737 de toda a frota para encontrá-los, acrescentando: “A FAA, portanto, considera a imediata identificação e remoção dessas peças do 737 Max como uma questão de segurança urgente. “


Gostou do artigo? Então não se esqueça de compartilhar com os seus amigos! Obrigado!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *